segunda-feira, 21 de abril de 2014

O bolo de chocolate - pecados pascais



Todas as dietas têm dias de exceção. O domingo de Páscoa foi um desses dias em que todos os excessos foram permitidos. A receita pode ser encontrada no blog Pretty.Simple.Sweet



quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Salada de couve roxa, de beterraba e de cebola roxa



Salada de couve roxa, beterraba e cebola roxa

1/4 de couve roxa; 1/2 cebola roxa cortada em lâminas finas; 1 beterraba cozida cortada às fatias; azeite; 1 colher de sopa de vinagre balsâmico; 2 dentes de alho muito picados; 2 colheres de sopa de sementes de sésamo tostadas; flor-de-sal.

Misturar todos os ingredientes com exceção das semenentes de sésamo que só devem ser colocadas no fim.

Adaptado de: Pinnock, D. (2013). The Medicinal Chef. London: Quadrille Publishing Limited.

Feijão manteiga, nabiças, alho e parmesão



Feijão manteiga, nabiças, alho e parmesão

1 lata pequena de feijão manteiga; 2 dentes de alho em lamelas finas; folhas de nabiça tenras, cortadas aos bocados; 2 colheres de sopa de queijo parmesão; azeite; sal e pimenta.

Colocar numa frigideira um pouco de azeite e juntar os alhos laminados. Deixar alourar em lume médio. Devem ficar dourados, sem estarem queimados. Juntar o feijão escorrido e as nabiças cortadas aos bocados. Temperar com sal e pimenta. Deixar cozinhar cerca de 7-8 minutos. Os talos das nabiças devem ficar tenros, mas ao mesmo tempo estaladiços. Juntar 1 colher de sopa de parmesão e misturar bem. Colocar num prato de servir e polvilhar com a outra colher de sopa de parmesão. Servir de imediato.

Adaptado de: Pinnock, D. (2013). The Medicinal Chef. London: Quadrille Publishing Limited.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Tarte de maçã "Maman Blanc"


Tarte de maçã "Maman Blanc" 

Ingredientes para a massa: 250 g de farinha de trigo, 120 g de manteiga partida e á temperatura ambiente, 1 ovo, 1 pitada de sal
Ingredientes para o recheio: 1 colher de sopa de manteiga derretida, 1/2 colher de sopa de sumo de limão, 1 colher de sopa de açúcar em pó, 1/2 colher de sopa de Calvados (opcional), 3 a 4 maçãs de Alcobaça, peladas e cortadas cada uma delas em 10 segmentos, açúcar em pó para polvilhar.

Num tigela grande trabalhar (com os dedos) a farinha, a manteiga e o sal até obter uma textura arenosa. Depois faça um buraco no centro desta mistura e coloque dentro 1 ovo. Misture todos os ingredientes até formar uma bola de massa. Coloque a massa entre duas folhas de plástico aderente e com a ajuda da palma da mão espalme-a até obter uma rodela com cerca de 2 cm de espessura. Envolva em película aderente coloque no frigorífico durante 30 minutos.

Aqueça  o forno a 220ºC. Sobre a superfície de trabalho coloque uma folha de plástico aderente, sobre ele a massa e sobre esta outra folha de película. Estenda a massa com o rolo até obter a dimensão suficiente para forrar a tarteira (18 a 22/23 cm). Forre a forma e corte o excesso com uma faca. Coloque no frigorífico 20 minutos.

Preencha o fundo com as fatias grossas de maçã. Pincele-as com uma mistura obtida a partir da manteiga derretida, do sumo de limão e do Calvados. Polvilhe com açúcar em pó, servindo-se para esse efeito de um passador de rede. Coloque a tarte no forno. Ao fim de 10 minutos baixe a temperatura para 200ºC e deixe cozer mais 20 minutos. A massa deve ficar dourada e as as maçãs caramelizadas. Depois de retirar do forno deve aguardar uma hora antes de a servir.

Nota: receita proveniente de Raymond Blanc (2012), 100 Recipes for Entertaining. London: BBC Books.


sábado, 28 de dezembro de 2013

Bolachas de manteiga



Bolachas de manteiga

250 g de farinha; 125 g de manteiga; 125 g de açúcar fino; 1 ovo inteiro grande; 1 pitada de sal refinado.

Corte a manteiga aos pedacinhos e misture com a farinha. Trabalhe este dois ingredientes com as pontas dos dedos até obter uma mistura com aspeto de areia grosseira. Adicionem em seguida o açúcar, o ovo e o sal. Misture tudo rapidamente com as pontas dos dedos até obter um bloco de massa homogénea que deve ficar a descansar em lugar fresco durante 30 minutos. Coloque a massa entre duas folhas de papel vegetal e tenda-a com a ajuda de um rolo. Deve deixá-la com uma espessura inferior a 0.5 cm, embora também não deva ficar muito fina. Corte as bolachas com a ajuda de peças produzidas para esse efeito. Coloque as bolachas no tabuleiro do forno sobre papel vegetal. Vão ao forno a 175ºC durante cerca de 10 minutos, ou até as bolachas começarem a ficar douradas. Ao saírem do forno colocam sobre uma rede para arrefecerem.

Nota: receita adaptada de "As receitas escolhidas" de Maria de Lourdes Modesto.

Bolachas em espiral



Bolachas em espiral

200 g de manteiga; 150 g de açúcar fino; 2 a 3 gemas; 375 g de farinha; 1 colher de café de bicarbonato; 25 de cacau magro em pó.

Cortar a manteiga em pedacinhos e misturara com o açúcar. Adicionar 1 gema e meia. Junte a farinha com o bicarbonato incorporado. Trabalhe em areia sem amassar. Divida a massa por duas tigelas. Em 1/3 da massa adicione o cacau e 1 gema de ovo. Misture até formar uma massa homogénea. Faça o mesmo com os outros 2/3 da massa. Coloque a massa branca entre duas folhas de papel vegetal e estenda-a com a ajuda de um rolo até formar um retângulo. Proceda de igual modo para a massa escura, mas faça um retãngulo de menores dimensões. Coloque este último retângulo sobre o primeiro. Com a ajuda do papel vegetal enrole as massas, ajustando de forma a ficar um rolo compacto. Coloque no congelador cerca de 15 minutos até as massas estarem duras. Corte rodelas com a espessura de 0.5 cm que se colocam sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal. Vai ao forno 10 minutos a 200º C.

(Adaptado de "As receitas escolhidas" de Maria de Lourdes Modesto)

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Noite de Natal 2013



Strudel de salmão

Bolo Rei 

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Bolo de Abóbora Hokkaido (potimarron)


Nos últimos tempos, estava a existir uma tendência para a compra de bolos numa pastelaria/padaria que abriu perto da minha casa, há pouco tempo. A desculpa era sempre a mesma. Os meus bolos são muito dietéticos, têm falta de açúcar e não consolam os estômagos mais ávidos de doces. A situação foi agravando-se de semana para semana, até que resolvi intervir. Prometi que passaria a fazer bolos com mais açúcar se esses recém "infiltrados" deixassem de aparecer na minha cozinha. Estou a tentar cumprir o prometido. Foi assim que resolvi recuperar uma receita anterior de bolo de abóbora. Voltei a fazer a receita com algumas adaptações. Mas confesso que o bolo ficou tão bom que eu o comi quase todo. Quando, nos últimos dias, me perguntam se engordei, disfarço. Digo que tenho bebido muita água e não tenho feito exercício físico. Na verdade, a história é outra. O culpado foi o bolo.

Aqui fica a receita:

2 chávenas de chá de farinha de trigo integral
1 chávena de chá de farinha de arroz
1 e 1/2 chávenas de chá de açúcar mascavado
1 colher de sobremesa de canela
1 colher de chá de noz moscada
3 chávenas de chá de abóbora Hokaido (potimarron) ralada com casca
1/2 chávena de chá de azeite
1 iogurte magro
4 ovos
1 colher de sopa rasa de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Cobertura: 2 colheres de sopa de açúcar, 2 colheres de sopa de flocos de aveia e 1/2 colher de sobremesa de canela.

Comecei por ralar a abóbora na picadora. Como referi antes não lhe retirei a casca. Esta depois de cozida fica bastante mole. A seguir juntei os ingredientes secos e por fim os húmidos. Deixei para o final o fermento e o bicarbonato de sódio. Antes de ir para o forno espalhei por cima da superfície do bolo uma mistura preparada com açúcar, canela e aveia. O tempo de cozedura foi entre 20 a 30 minutos em forno a 180ºC, mas este tempo pode variar em função do tipo de forma. No final, deixei o bolo arrefecer sobre uma rede.

domingo, 6 de outubro de 2013

Sábado à tarde: um encontro, um livro e uns snacks



A minha experiência já me mostrou, inúmeras vezes, que podemos construir relações de empatia com outras pessoas, mesmo quando não as conhecemos de forma presencial. Por outro lado, as expectativas  que se criam sobre o outro, quando apenas o conhecemos no espaço virtual, suscitam essa vontade de ir ao encontro de alguém. Foi por isso que no último sábado planifiquei o meu dia de forma a poder participar numa sessão da Laranjinha, do blog Cinco Quartos de Laranja, que se realizou na Biblioteca Municipal de Algés. Das bloggers portuguesas já conhecia a Babette e a Mar a que acrescento agora a Isabel Zibaia Rafael.

A Isabel começou por falar da experiência como blogger e da evolução do projecto. Destaque para o lançamento do livro - Cozinha para Dias Felizes, que justificou de forma directa esta sessão. Comprei-o e posso dizer que é um excelente livro de cozinha com histórias.  Uma das receitas do livro - salada de quinoa vermelha com batata doce, foi a escolhida para ser preparada no momento. Posso dizer que a salada estava muito boa e que já estou a juntar ingredientes para a preparar em casa. Mas paralelamente ao livro também nos foi oferecido um exemplar de uma revista feminina onde a Isabel participa com receitas. Foi desse exemplar que eu retirei a receita dos snacks que aparecem na fotografia. Rápidos de fazer e de comer. Companhia certa para um livro de acção que nos entusiasma logo de início. A cada virar de página a mão procurava a taça dos snacks. E assim foi até só encontrar o fundo liso da cerâmica. Criou-se uma espécie de dependência passageira entre leitura e sancks. Quanto ao livro a leitura contínua e parece que terá seguimento em outro livro a ser publicado.

Aqui fica a receita dos snaks:

175 g de farinha de trigo sem fermento
30 g de queijo parmesão ralado
6 g de sal
20 g de sementes de sésamo brancas
20 g de sementes de sésamo pretas
20 dl de água

Juntam-se os ingredientes. No meu caso, talvez devido à qualidade da farinha que utilizei, não foi necessário usar os 20 dl de água. Usei uma quantidade inferior. A massa foi depois estendida numa superfície enfarinhada e cortados pequenos círculos que foram colocados num tabuleiro forrado com papel vegetal. Depois coloquei-os no forno previamente aquecido cerca de 10 a 15 minutos.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

A tarte de caramelo do Chefe Vítor Sobral


Num dos fins-de-semana de verão, enquanto lia o caderno do Expresso, deparei-me com uma receita do Chefe Vítor Sobral que me pareceu bastante interessante. Aliás, à partida tenho sempre uma opinião favorável a todas as propostas gastronómicas deste chefe, em particular, na área da doçaria. Foi por todos estes motivos que cortei a receita e guardei-a para a testar na primeira oportunidade que surgisse. E, assim aconteceu. O aniversário de uma tia foi a desculpa perfeita para a degustação desta maravilhosa tarte. 

Para a massa são necessários:

300 g de farinha de trigo
150 g de manteiga
1 colher de café de sal refinado
100 g de açúcar
20 g de leite
2 gemas

Só pela simples listagem dos ingredientes da massa de tarte dá para a perceber, que esta é uma receita muito "séria". Para além do recheio também investimos na qualidade da massa. Deixando agora  de lado estes comentários, a receita refere que se deve triturar a farinha com o açúcar e juntar depois a manteiga, as gemas e o leite. Envolve-se a massa em película aderente e coloca-se a descansar no frigorífico. Por fim, estica.se a massa na tarteira (grande), pica-se com um garfo o fundo, cobre-se com papel vegetal e colocam-se feijões em cima. Vai ao forno a 190ºC durante 20 minutos.

Ao sair do forno, retiram-se os feijões e o papel e pincela-se com gema de ovo. Volta ao forno mais 2 minutos.

Para o recheio utilizam-se:

2 latas pequenas de leite condensado cozido
3,5 dl de natas
8 ovos

Misturam-se estes elementos no liquidificador e deita-se o creme assim obtido na base da tarteira. Vai ao forno a 120ºC durante cerca de 90 minutos, embora a receita indique apenas 45 minutos.